Have Any Deployments Utilized RFID to Prevent Unauthorized LPG Refilling?

By RFID Journal

NULL

  • TAGS
image_pdfimage_print

O Consorci Sanitari de l’Anoia (Consórcio de Saúde de Anoia), um hospital localizado na cidade de Igualada, na província espanhola de Barcelona, implantou uma solução RFID conhecida como Dyane SmartCabinet, da Palex Medical, para rastrear produtos de alto valor utilizados em cirurgias, garantindo assim que a contagem de inventário da instalação esteja sempre atualizada e que nenhum produto tenha seu prazo de validade expirado antes do uso. O sistema também permite rastrear itens utilizados por pacientes particulares e impede erros relacionados com o rastreamento manual de bens. A Palex em breve lançará a mesma solução em outros sete hospitais espanhóis, de acordo com Diana Roca, gerente de marketing da divisão de automação hospitalar da Palex Medical.

O consórcio de Anoia não respondeu aos pedidos de entrevista, mas Roca afirma que, antes da instalação do armário, neste ano, o hospital mantinha o equipamento cirúrgico sob controle manualmente. A papelada utilizada para esta finalidade não era infalível, segundo ela, já que requeria várias etapas de esforço manual de membros da equipe. Se os produtos cirúrgicos fossem removidos das prateleiras e usados durante uma operação, um funcionário do hospital deveria criar a papelada para documentar este evento e, então, anexar os rótulos de cada item usado no calhamaço. A papelada deveria, então, ser fotocopiada, e as cópias eram enviadas para o departamento de pedidos, para assegurar que novos produtos fossem solicitados. Sem concluir essas etapas, produtos poderiam faltar no estoque.

Leitores de RFID readers embutidos no Dyane SmartCabinet permitem ao hospital rastrear automaticamente seu inventário de produtos cirúrgicos

Por isso, o hospital resolveu instalar um Dyane SmartCabinet no corredor de sua unidade cirúrgica. O gabinete estoca instrumentos laparoscópicos descartáveis, pedaços de malha, grampeadores laparoscópicos e outros itens cirúrgicos, todos colocados em bandejas atrás de portas trancadas. O armário inteligente pode fornecer os produtos somente a pessoas autorizadas, sob o uso de uma senha.

Quando um produto é recebido no armazém central do hospital, um funcionário verifica a etiqueta de código de barras do item para capturar informações do produto que está ligado ao seu número de data de validade, descrição e muito mais. Os dados são recebidos e armazenados no software Dyane residente no servidor do hospital. O software solicita uma versão RFID da impressora Toshiba Tec B-EX4 para codificar uma tag RFID EPC Gen 2 passiva UHF. A Palex utiliza etiquetas de diversos fabricantes. O funcionário, em seguida, insere a etiqueta no produto.

Quando um funcionário traz o item para o centro cirúrgico, este é colocado em uma das bandejas do gabinete. O leitor embutido no gabinete usa uma matriz de antenas para captar o número de identificação na etiqueta do produto e transmite o ID da tag para o software Dyane por meio de uma ligação por cabo.

Quando um item for necessário para a cirurgia, um membro da equipe segue para o gabinete e coloca o seu crachá RFID na frente de um leitor na parte frontal do gabinete, perto do touchscreen, ou manualmente insere uma senha. A tela sensível ao toque exibe uma lista de pacientes que irão passar por cirurgia naquele dia. O indivíduo escolhe o paciente correspondente aos itens que serão utilizados e retira os produtos do armário.

Quando o funcionário fecha a porta, o leitor do gabinete captura todos os IDs das tags RFID. O software Dyane, em seguida, compara esse resultado contra o inventário de bens que devem permanecer no gabinete.

Diana Roca, da Palex Medical

Se a quantidade de um determinado produto fica abaixo do nível mínimo, o software Dyane pode encaminhar pedidos ao software de gestão do hospital, que então transmite uma ordem para que o produto seja adquirido. Quando um item tem a data de expiração se aproximando, os dados também podem ser exibidos no software.

Além disso, diz Roca, o software Dyane pode transmitir o nome do paciente para o qual os itens foram destinados. O software pode fazer a fatura automática, mas o hospital ainda não está utilizando esta função.

Usando o Dyane SmartCabinet, afirma Roca, o hospital espera garantir que não falte produtos em estoque e evitar que fiquem vencidos, mas também pretende reduzir os custos com base no excesso de pedidos. A tecnologia reduz o tempo de trabalho manual e libera o time para se dedicar mais ao trabalho de atendimento ao paciente.

Os distribuidores da Palex estão se preparando para instalar 90 armários em um total de sete hospitais filiados à Sergas, serviço de saúde pública da Galícia, Espanha. No entanto, diz Roca, os detalhes da instalação, incluindo o calendário, ainda será determinado. A Palex tem distribuidores em alguns outros países da Europa, além de Brasil e México.